Skip main navigation
fecha
Pular para a Navegação Principal

Revelações

em Contexto

‘Edificar Minha Igreja’

D&C 18, 20, 21, 22

Jeffrey G. Cannon

Local da fazenda de Peter Whitmer, em Fayette, Nova York.

De pé à margem, Joseph Smith se abaixou e segurou a mão de seu pai, enquanto Oliver Cowdery erguia Joseph Smith Sênior da água. “Oh! Meu Deus, eu vivi para ver meu pai ser batizado na verdadeira igreja de Jesus Cristo”, exclamou ele. Sua alegria era demais para ele. Ele procurou um lugar para se refugiar. Os amigos Oliver Cowdery e Joseph Knight foram atrás dele. Mais tarde, Knight descreveu Joseph como sentindo “a maior emoção que já vi em qualquer homem”.1

Por anos, Joseph Smith Sênior havia dispensado os clamores de religiosos contemporâneos, mas agora ele havia encontrado a verdade que buscava, nas visões e revelações de seu filho, Joseph Jr. A Igreja de Cristo foi organizada em 6 de abril de 1830, e Joseph Sênior foi um dos primeiros a se batizar.

No início do verão de 1828, as revelações de Joseph Smith Jr.falavam sobre estabelecer uma igreja. Em consequência da perda do manuscrito do Livro de Mórmon por Martin Harris, Joseph ditou uma revelação em que Senhor declarou: “estabelecerei minha igreja”2 (ver D&C 10:53). Estava cada vez mais claro que a missão de Joseph Smith não terminaria com a tradução das placas. Mesmo acreditando nisso, companheiros como Joseph Knight desconheciam os preparativos que Joseph e Oliver pareciam manter em sigilo.

Knight relembrou mais tarde que ele não soube a respeito da organização da iminente Igreja até pouco antes do evento propriamente dito. “Então, na primavera de 1830”, ele relembrou: “fui com minha equipe e levei Joseph a Manchester até seu pai. Quando estávamos a caminho, ele me disse que deveria ocorrer a formação de uma Igreja, mas não disse quando”.3

D&C 18 em JosephSmithPapers.org

Os preparativos estavam em andamento desde pelo menos junho de 1829. Naquele mês, Joseph Smith ditou para Oliver Cowdery as revelações que se tornariam Doutrina e Convênios 18. Nela, Oliver foi instruído sobre o “alicerce de minha igreja, meu evangelho e minha rocha”. Ao fazê-lo, foi dito a Cowdery que “[confiasse] nas coisas que estão escritas”4 (ver D&C 18:3–4). A tradução do Livro de Mórmon estava quase terminada, e Cowdery realmente usou o manuscrito ao começar a delinear a estrutura da nova Igreja.

Cowdery produziu um documento chamado “Artigos da Igreja de Cristo” em preparação para a organização da Igreja. Mais da metade deste documento era uma citação direta ou uma paráfrase do manuscrito do Livro de Mórmon. Como a igreja dos nefitas, essa nova igreja teria sacerdotes e mestres. Ela também teria discípulos ou élderes. A revelação de junho de 1829 também designou Cowdery, juntamente com David Whitmer, a selecionar doze que serviriam como os apóstolos enviados para espalhar a mensagem da nova Igreja.

Muitos daqueles que aceitaram a mensagem esperavam a organização da Igreja. Nessa época, Joseph Smith anunciou uma revelação especificando o dia em que a Igreja deveria ser organizada. Finalmente chegou o dia, em 6 de abril de 1830. Quarenta ou cinquenta homens e mulheres se reuniram na pequena casa de Peter Whitmer Sênior em Fayette, para observar o evento. Seis deles — Joseph Smith, Oliver Cowdery e quatro outros — serviram como organizadores oficiais.5

Eles “iniciaram a reunião com uma oração solene”. Joseph e Oliver perguntaram aos outros quatro membros oficiais se eles os aceitariam como seus mestres espirituais, e se eles deveriam continuar a organizar a Igreja. Joseph tinha 24 anos e Oliver, 23. Com o consentimento dos crentes ali reunidos, Joseph ordenou Oliver Cowdery como um élder da Igreja e Oliver fez o mesmo com Joseph.

D&C 21 em JosephSmithPapers.org

Com homens chamados autorizados, apoiados e ordenados, foi possível para a Igreja celebrar o sacramento da ceia do Senhor. “Então, tomamos o pão, o abençoamos e o repartirmos com eles; assim como o vinho, o abençoamos e bebemos com eles”. Depois do sacramento, os registros de história de Joseph Smith relatam: “Colocamos nossas mãos em cada membro da Igreja presente para que eles pudessem receber o dom do Espírito Santo, e ser confirmados como membros da Igreja de Cristo. O Espírito Santo foi derramado sobre nós abundantemente. Alguns profetizaram, ao mesmo tempo em que todos louvamos ao Senhor e nos regozijamos imensamente”.

No mesmo dia, “enquanto ainda estávamos juntos” para a reunião organizacional, Joseph Smith recebeu outra revelação.6 Conhecida agora como Doutrina e Convênios 21, a revelação instruiu a recém-formada Igreja que “um registro ser[ia] escrito entre vós” no qual Joseph Smith seria conhecido como um “vidente, tradutor, profeta, apóstolo de Jesus Cristo, élder da Igreja”7 (ver D&C 21:1). Oliver Cowdery, agindo em seu papel como apóstolo e élder, deveria realizar a ordenação. Embora Oliver tenha sido designado como o “segundo élder” da Igreja, a revelação de 6 de abril também o designou como o “primeiro pregador”, um ofício que ocupou ao realizar o primeiro sermão público da Igreja no dia 11 de abril.8

D&C 20 em JosephSmithPapers.org

Enquanto as respectivas funções de Joseph e Oliver eram esclarecidas, o papel dos Artigos de Oliver na organização é incerto. Algum tempo depois de Oliver haver terminado os Artigos, Joseph disse que havia mais. A revelação de Joseph em substituição, que agora faz parte de Doutrina e Convênios 20, parece ter ocorrido depois da reunião das organizações, em abril, mas antes da primeira conferência da Igreja, realizada em junho.10 Na conferência de junho, esse documento revelado foi aceito como uma declaração de normas para a nova Igreja.9 Sua importância foi destacada pelo fato de que era o primeiro texto de revelação publicado no jornal da Igreja, e foi impresso como a segunda parte da edição de 1835 de Doutrina e Convênios, depois que o “prefácio” foi ditado como revelação em 1833.11

D&C 22 em JosephSmithPapers.org

Durante os dois meses entre a reunião de organização e a aceitação pela Igreja dos novos artigos ocorrida em junho, surgiram dúvidas sobre a necessidade dos crentes serem batizados, se eles já haviam sido batizados em outras igrejas. Semanas depois da primeira reunião da Igreja, Joseph Smith recebeu uma revelação, agora conhecida como Doutrina e Convênios 22, enfatizando a importância do batismo na nova Igreja.12

A nova Igreja de Cristo era mais do que simplesmente outra denominação cristã. Depois de anos mantendo distância das igrejas que viu ao seu redor, Joseph Smith Sênior viu na Igreja recém-restaurada algo diferente: um sucessor legítimo à igreja apostólica com profetas, apóstolos, revelação e autoridade.

 

Para mais informações sobre as seções mencionadas nesse artigo, ver o próximo volume, Michael Hubbard MacKay, Gerrit J. Dirkmaat, Grant Underwood, Robert J. Woodford, William G. Hartley, eds. Documents: julho 1828 — junho de 1831. Primeiro volume da série “Documents” de The Joseph Smith Papers, editado por Dean C. Jessee, Ronald K. Esplin e Richard Lyman Bushman. Salt Lake City: Church Historian’s Press, 2013.

Notas de rodapé

[1] Dean Jessee, “Joseph Knight’s Recollection of Early Mormon History”, BYU Studies, 1976, p. 6.

[2] Revelação, Primavera de 1829, Joseph Smith Papers. A data dessa revelação permanece incerta. Argumentos convincentes sugerem o verão de 1828 ou a primavera de 1829.

[3] Dean Jessee, “Joseph Knight’s Recollection of Early Mormon History”, BYU Studies, 1976, p. 5.

[4] Revelação, junho de 1829-B, JSP.

[5] Listas variáveis dos seis organizadores incluem Joseph Smith Jr., Oliver Cowdery, Joseph Smith Sênior, Hyrum Smith, Samuel Smith, David Whitmer, John Whitmer, Peter Whitmer Sênior, Peter Whitmer Jr., Christian Whitmer e Orrin Porter Rockwell (Richard Lloyd Anderson, “Quem foram os seis que organizaram a Igreja em 6 de abril de 1830”, Ensign, junho de 1980, pp. 44–45).

[6] Joseph Smith, History, 1838–1856, volume A-1, p. 37, JSP.

[7] Revelação, 6 de abril de 1830, JSP.

[8] Revelação, 6 de abril de 1830, JSP.

[9] Ata, 9 de junho de 1830, Livro de Atas 2, p. 1, JSP.

[10] Com base em pesquisa feita por Michael Hubbard Mackay e Gerrit Dirkmaat no volume seguinte, Michael Hubbard MacKay, J. Gerrit. Dirkmaat, Grant Underwood, J. Robert. Woodford, William G. Hartley, eds. Documentos: julho 1828 — junho de 1831, Primeiro volume da série Documents de The Joseph Smith Papers, editado por Dean C. Jessee, Ronald K. Esplin e Richard Lyman Bushman. Salt Lake City: Church Historian’s Press, 2013.

[11] Doutrina e Convênios, 1835, p. 77–82, JSP.

[12] Revelação, 16 de abril de 1830, JSP.